Dicas para máquina reta, overlock e galoneira

Máquina Reta
A primeira dica é tirar a chapa de agulha e fazer a limpeza dos dentes, pois, às vezes, fica muito pó e muito resíduo que vai forçando até a quebra da chapa.
Tome cuidado com o tipo de agulha. Às vezes, as pessoas colocam um tipo de agulha muito grossa para uma chapa de furo fino que acaba danificando o orifício da chapa; então, a linha desfia e quebra a toda hora. Se mudar a espessura da agulha mais fina para uma mais grossa, normalmente acima do número 14, é necessário regular a lançadeira. Caso não seja feita essa regulagem, o bico da lançadeira poderá danificar-se.
Tipos de agulhas. Se a máquina trabalha com a agulha DPx5 (cabo grosso) ou DBx1 (cabo fino), não tente mudar. As agulhas entram da mesma forma no encaixe, mas na hora de parafusar, o cabo pode ficar solto, o que também ocasiona falha de ponto. Outro motivo para a falha de ponto é a agulha estar torta ou com a cava colocada em posição errada; o lado correto é virada para dentro da máquina.

Falha de ponto. Quando a agulha quebra e bate na lançadeira, ela danifica a lançadeira, criando uma rebarba. Isso faz com que a linha desfie ou quebre.

A máquina também pode travar por falta de óleo na lançadeira se ele não estiver no nível correto ou quando a operadora deixa um excesso de linha muito grande na lançadeira e essa se enrola no espiral.

Quebra de linha. A mola de tensão da caixa de bobina pode estar gasta ou estragada, o bico da lançadeira pode estar com rebarba ou a lançadeira desregulada, fora do ponto. Outro fator é o furo da chapa estar danificado, também com rebarbas.
O cuidado com a lubrificação da máquina também é importante. O ideal é manter o óleo sempre no nível correto. Dependendo da vida útil do óleo e da quantidade de trabalho realizado na máquina, o prazo para a troca é de três a quatro meses. Existem alguns tipos de óleo que podem ser trocados a cada seis meses.
Verifique o tipo de agulha que está usando, procurando usar agulha correta de boa qualidade e na posição certa, tomando o cuidado de sempre substituí-la quando estiver rombuda ou torta.

Máquina Galoneira
Limpeza da chapa de agulha. Tirar a chapa e limpa-la. O ideal seria a limpeza de todo o equipamento.
Lubrificação. O mesmo procedimento de troca de óleo na máquina overlock você deverá adotar na galoneira.
Verificar se o furo da agulha está danificado ou áspero, pois isso pode fazer com que a linha desfie ou quebre.

O calcador da galoneira tem duas molas por onde entra sujeira e trava os guias laterais, que faz com que as molas se quebrem; outro problema é que as molas geralmente perdem pressão e quebram, o que pode fazer com que o ponto distorça.

Verifique a centralização da agulha em relação à chapa, pois isso pode fazer com que quebrem a agulha, a linha e o looper, pois a agulha fica raspando no furo.
Verificar o tipo de linha que está usando, pois, dependendo da qualidade, ela vai quebrar ou dar falhas no ponto; às vezes, o looper pode estar áspero, o que também gera a sua quebra. É preciso pedir ao mecânico que lixe e de uma polida no looper.
Verifique o tipo de agulha que está usando, procurando usar agulha correta de boa qualidade e na posição certa, tomando o cuidado de sempre substituí-la quando estiver rombuda ou torta


Máquina Overlock
A limpeza da máquina é muito importante. Se a costureira deixar a máquina cheia de pó ou resíduos internamente, vai ocasionar muitos problemas. Um deles é quando fica muito resíduo de tecido e pó entre a chapa e o dente. O ideal é tirar a chapa e fazer uma limpeza.

Se o corte da faca estiver ruim, ela pode “mastigar” o tecido, e se a faca não estiver regulada de acordo com o bico da chapa, sobra tecido na costura.
O cuidado com a lubrificação da máquina também é importante. O ideal é manter o óleo sempre no nível correto. Dependendo da vida útil do óleo e da quantidade de trabalho realizado na máquina, o prazo para a troca é de três a quatro meses. Existem alguns tipos de óleo que podem ser trocados a cada seis meses.
A passagem de linha errada não acerta o ponto, ou seja, também o faz falhar.

Verifique se não há linha próxima ao volante, pois, se houver e não for tirada, ela pode se enrolar no volante e travar a máquina. (esta observação é valida para todos os tipos de máquinas de costura)

Se a máquina travar mesmo, somente o mecânico deverá abri-la e verificar se alguma biela travou por falta de lubrificação, ou seja, fazer uma apuração mais detalhada.
Verifique o tipo de agulha que está usando, procurando usar agulha correta de boa qualidade e na posição certa, tomando o cuidado de sempre substituí-la quando estiver rombuda ou torta

DICAS SOBRE BORDADO

Quero dar uma dica para quem não tem máquina de costura que isole os "dentes", existe uma chapa que pode ser utilizar, é chamada de chapa de agulha e esconde os dentes permitindo o bordado e quilt livre. Quem não tem esse assessório pode compra-lo nas casas especializadas em conserto e vendas de assessórios para a máquina de costura.


Se não estou enganada, os pés de quilt e quilt livre são "universais" e servem a principio para qualquer máquina.

Pela minha experiência, que aprendi a duras penas, é que o sucesso do quilt está também em uma alinhavo bem feito, o sanduíche - top, manta e forro - devem estar bem unidos para que o forro não enrugue.

Outra coisa que aprendi é que deve-se sempre iniciar o trabalho do centro para fora e no caso do quilt reto fazer cada costuras em um sentido diferente - uma indo outra voltando isto também auxilia a evitar que o forro fique com dobras.

E para garantir sempre que possível, dou uma conferida a cada costura
 
Pessoal, aqui no Brasil temos alguns tipos de hastes para pé calcadores: a da Singer, da Brother e da Elgin. Algumas vezes a gente consegue adaptar, mas nem sempre. Eu tenho máq da Singer, é o mais fácil de encontrar.


O pé de quilt livre costuma ter um 'bracinho' que se apoia no parafuso da agulha. Também tem uma 'argola' em sua base, que funciona como um bastidor, esticando o tecido para que a agulha penetre com mais firmeza. O ideal é deixar o comprimento de ponto da máquina quase no zero, mas não no zero, os mecânicos de máquina dizem que deixar no zero ao quiltar força o motor. Eu não costumo usar a placa isolante dos dentes impelentes (os dentinhos 'furiosos'), porque a placa deixa a base mais alta e diminui o vão entre o pé e a base, prefiro deixar sem placa. É questão de costume.



O ponto do quilt livre é formado por uma combinação entre o seu movimento e a velocidade da máquina.

Se vc for rápido demais e a máquina estiver acelerada, precisará se mexer muito mais rápido para acompanhar, cansa manter esse ritmo.

Se vc for devagar demais e a máquina estiver rápida, o ponto fica beeeeem pequenino (o cão chupando manga pra desmanchar depois, se for o caso).

Se vc for rápido demais e a máq. estiver devagar, o ponto fica gigantessssco. Ruim pq fica fácil de estourar (e é feio).



O ideal é encontrar o equilíbrio: máquina não muito rápida, você mexendo o tecido em um ritmo agradável, pontos parecidos com o que a gente faria normalmente. Afinal, no quilt livre o controle do tamanho do ponto é feito por você, não pelo mecanismo da máquina e essa que é a graça da coisa.



Vai parecer um absurdo o que eu vou comentar, mas é verdade: lembrem-se de respirar enquanto quiltam. É, não prendam a respiração, seres humanos precisam de ar pra viver, tá? ;-)



De resto é treino. Montem um sanduíche tecido+manta+forro e treinem. Qto mais prática, melhor. E treinem como aquecimento antes de pegar na peça a sério. 2 minutos fazem uma diferença braba no resultado.


PROGRAMAR TRAVETI ELETRONICO SUNSTAR

COMO PROGRAMAR TRAVETI ELETRONICO SUNSTAR:


O TRAVETI ELETRONICO SUNSTAR, TEM VÁRIAS UTILIZAÇÕES, COMO PREGAR VELCRO, BOTÕES,TRAVETAR, E FAZER DESENHOS QUE ESTEJAM PRÉ-PROGRAMADOS EM SUA MEMÓRIA.
PARA PREGAR VELCRO E BOTÕES, EXISTEM KITS APROPRIADOS PARA ISSO. KITS QUE VEM COM CHAPA E CALCADORES PRÓPRIOS.
MAS VAMOS FALAR DE COMO MUDAR OS DESENHOS, TAMANHOS E LARGURAS DOS PONTOS E SALVAR AS CONFIGURAÇÕES.
NO PAINEL EXISTEM OS BOTÕES:
READY
RESET
FORWARD
BACK
SELECT
A
B
C
E EXISTEM OS LEDS INDICADORES:
READY
ERROR


X-SCALE
Y-SCALE
SPEED
COUNTER
WINDER
PARA MUDAR-MOS OS PARAMETROS E SALVÁ-LOS PROSSIGAMOS ASSIM:
DESLIGUE A MÁQUINA, ESPERE O PAINEL SE APAGAR, E LIGUE-A SEGURANDO A TECLA SELECT ATÉ OUVIR OS BIPS:
SELECIONE ONDE VC QUER CONFIGURAR, SE É NO P1, P2,P3,P4,P5,P6. É SÓ VC IR MUDANDO NAS TECLAS A, B C. A TECLA A É P1, A TECLA B É P2, A TECLA C É P3, AS TECLAS A+B JUNTAS É P4, AS TECLAS A+C JUNTAS É P5, AS TECLAS A+B+C JUNTAS É P6.
APÓS SELECIONAR ONDE VC QUER SALVAR, APERTE SELECT E VEJA O LED INDICADOR Nº ACENDER. COLOQUE O NUMERO QUE VC QUISER APERTANDO AS TECLAS +E- NO PAINEL. CADA DESENHO É UM NÚMERO, VC VAI MUDADNDO OS DESENHOS DE ACORDO QUE VC MUDA OS NUMEROS. ALGUNS NUMEROS NÃO POSSUEM DESENHOS PRÉ-PROGRAMADOS, ENTÃO VAI DAR ERRO AO TERMINAR DE PROGRAMAR.
AO COLOCAR NO NUMERO DO DESENHO QUE VC QUER, APERTE SELECT E VEJA O LED X-SCALE ACENDER: ESSE LED CONTROLA O COMPRIMENTO DOS PONTOS OU DESENHOS QUE VC QUER. MUDE O TAMANHO EM +E-.
APÓS APERTE SELECT E VEJA Y-SCALE ACENDER: ESSE LED CONTROLA A LARGURA DOS PONTOS OU DESENHO.
APÓS APERTE SELECT E VEJA SPEED ACENDER: ESSE LED CONTROLA A VELOCIDADE: CERTOS DESENHOS COSTURAM COM VELOCIDADE BAIXA E OUTROS VELOCIDADE ALTA. VC É QUEM DECIDE: CASO ESTEJA PULANDO PONTO OU ARREBENTANDO O QUEBRANDO AGULHA BAIXE A VELOCIDADE QUE PODE RESOLVER. PARA TRAVETAR PODE COLOCAR NO MÁXIMO, QUE É 2700, PARA PREGAR VELCRO USA-SE ENTRE 1100 A 1600.
PARA SALVAR APERTE READY E ESPERE O BIP. APÓS DESLIGUE A MÁQUINA, ESPERE O PAINEL SE APAGAR E LIGUE A MÁQUINA. VÁ ONDE VC SALVOU (P1 P2 P3 P4 P5 P6) APERTE QUAL VC SALVOU E APERTE READY E COSTURE.

MOTOR HPV20


PROGRAMAÇÃO DE RETA ELETRÔNICA

Programação máquina reta eletrônica

Programação para o item (1.”2″)

Costura normal: pressione os itens dos quadrados debaixo do painel (1 ao 4 do manual). E deixe todas as letras zeradas. A agulha pode parar dentro ou fora do tecido (”6″)
Exemplo: A B C D
0 0 0 0 PRESSIONE SET
Retrocesso no início e no final da costura: observe as letras B e C do painel e marque debaixo delas a quantidade de pontos deseja que sejam dados. Podem ser dados até 15 pontos de retrocesso.
Exemplo: A B C D
0 8 8 0 PRESSIONE SET
Retrocesso completo no final da costura: observe as letras C e D do painel e marque debaixo delas. A mesma quantidade de pontos. Caso o número seja diferente, o retrocesso fica incompleto.
Exemplo: A B C D
10 10 10 10 PRESSIONE SET
Retrocesso no meio da costura: observe a letra A e marque debaixo dela a quantidade de pontos desejada, ela dará o número de pontos marcados e daí dará o retrocesso.
Exemplo: A B C D
15 10 10 10 PRESSIONE SET

Programação para o item (2.'’2′’) CONTAR PONTOS

Programar quantidade de pontos: observe as letras CD do painel. Coloque debaixo delas quantos pontos deseja costurar e registre.
Exemplo: A B CD
0 0 15 PRESSIONE SET
Programnar a quantidade de pontos com retrocesso no início e no final: observe a letra A e B marque debaixo delas o número de pontos e registre.
Exemplo: A B CD
5 5 15 PRESSIONE SET
Para ignorar o retrocesso basta marcar ou desmarcar através do painel no item ‘’4′’.

Programação para o item(3.'’2′’)

Retrocesso no mesmo lugar: marca-se a quantidade de pontos pela letra A para descer e B para subir a costura, a letra C para determinar de quantos em quantos pontos serão dados os retrocessos entre as costuras A e B; a letra D determina onde a costura deve terminar, nesta letra pode se multiplicar quantos pontos a mais da letra B, ou seja, a costura pode começar num lugar e treminar em outro de acordo com o número que estiver debaixo da letra D.
Exemplo: A B C D
11 11 2 4 PRESSIONE SET

Programação para o item (4.'’2′’) PREGAR ETIQUETA

Determina se serão dados retrocessos no início e no final pelas letras A e B e programa quantos pontos serão dados em cada parte da costura. Serão programados 4 segmentos.
Observe no visor do painel a palavra segment e registre cada etapa.
Exemplo: A B Segment; A B Segment; A B Segment;…….
5 5 C01 18 5 5 C02 15 5 5 C03 15

ENTENDA O FUNCIONAMENTO DE UMA MAQUINA DE COSTURA

Introdução


A máquina de costura elétrica padrão é um aparelho de tecnologia incrível

Sem as máquinas de costura, o mundo seria bem diferente. Assim como o automóvel, a descaroçadora de algodão e muitas outras invenções dos últimos 300 anos, a máquina de costura transforma uma tarefa complicada e demorada em algo rápido e simples. Com a invenção da máquina de costura mecanizada, os fabricantes puderam começar a produzir um grande número de roupas de alta qualidade a um preço mínimo. Devido a essa tecnologia, muitas pessoas podem hoje comprar roupas de alta qualidade e acabamento a um preço razoável, o que era considerado um luxo há duzentos anos.

Neste artigo, vamos conhecer essa máquina maravilhosa que torna tudo isso possível. O mecanismo automático de uma máquina de costura é incrivelmente simples, embora o maquinário que faz o seu acionamento seja bastante elaborado, baseando-se em um conjunto de engrenagens, polias e motores. Ao examiná-la, veremos que a máquina de costura está entre as ferramentas mais elegantes e engenhosas que já foram criadas.

As máquinas de costura de certa forma se assemelham aos carros: há centenas de modelos no mercado, que variam em muito em termos de preço e desempenho. Por um lado, temos modelos convencionais, sem muitos acessório, ideais para o uso doméstico ocasional e, por outro lado temos as sofisticadas máquinas indústriais, que são conectadas a um computador. Há uma série de máquinas à disposição das indústrias têxteis, incluindo modelos de última geração desenvolvidos especificamente para costurar um determinado produto.

No entanto, assim como os carros, a maioria das máquinas de costura é fabricada a partir de uma idéia básica: enquanto o centro de um carro é o motor de combustão interna, o da máquina de costura é o sistema de ponto entrelaçado.

O ponto entrelaçado

A costura com ponto entrelaçado é muito diferente da costura comum feita à mão. No ponto simples feito à mão, um pedaço de linha é preso ao pequeno olhal de uma agulha. A costureira passa com a agulha e a linha presa em dois pedaços de tecido, de um lado para o outro, várias vezes. Dessa forma, a agulha direciona a linha para dentro e para fora dos pedaços de tecido, unindo-os.

Embora esse processo seja fácil o bastante para ser feito à mão, é extremamente difícil de ser realizado por uam máquina. A máquina teria que soltar a agulha após ela passar de um lado do tecido para outro. Em seguida, ela teria que puxar o pedaço da linha solta através do tecido, virar a agulha e fazer tudo ao contrário. Esse processo é muito complicado para uma máquina simples, e mesmo à mão ele só funciona para pequenos pedaços de linha.

As máquinas de costura passam somente parte da agulha pelo tecido. Na agulha de uma máquina de costura, o olhal localiza-se logo após sua ponta e não no final.

A agulha é presa à barra de agulhas, que é movimentada para cima e para baixo pelo motor através de uma série de engrenagens e cames.

Quando o ponto passa pelo tecido, ele puxa uma pequeno laço da linha de um lado para outro. Um mecanismo abaixo do tecido prende esse laço e o entrelaça em outro pedaço da linha ou em outro laço no mesmo pedaço de linha.

O ponto entrelaçado é o centro de uma máquina de costura, e existem diversos tipos diferentes de pontos entrelaçados, cada um funcionando de forma um pouco diferente.

Ponto trança e ponto cadeia
O ponto entrelaçado mais simples é o ponto cadeia. Para costurar um ponto cadeia, a máquina de costura entrelaça um único pedaço de linha nela mesma. Você pode ver como funciona uma versão desse ponto no diagrama abaixo.









O tecido, que está sobre uma placa de metal abaixo da agulha, é pressionado por um calcador. No começo de cada ponto, a agulha puxa um laço da linha através do tecido. Um mecanismo entrelaçador, que se desloca em sincronia com a agulha, prende esse laço antes que a agulha voltea subir. Assim que a agulha tiver saído do tecido, o mecanismo de alimentação puxa o tecido para frente.

Quando a agulha entrar novamente no tecido, o novo laço da linha irá passar através do laço anterior. O entrelaçador prende a linha de novo e entrelaça-a em torno do próximo laço. Dessa forma, cada volta da linha mantém a próxima no lugar.

A principal vantagem do ponto cadeia é que ele pode ser costurado muito rapidamente. Entretanto, ele não é muito firme, já que toda a costura pode ser desfeita se uma ponta da linha se soltar. A maioria das máquinas de costura usa um ponto mais forte chamado de ponto trança. Você pode ver como funciona o mecanismo do ponto trança na animação abaixo







MAQUINAS RETA

MECANICA DE MAQUINAS DE COSTURA INDUSTRIAL

MAQUINAS RETA E ZIG ZAG.

AS MÁQUINAS RETAS E ZIG ZAG, GERALMENTE TEM UM MESMO SISTEMA DE COSTURA.
SÃO MÁQUINAS QUE COSTURAM COM PONTO FIXO, TEM CAIXA DE BOBINA, BOBINA, LAÇADEIRA ETC..
QUAIS SÃO AS REGULAGENS E OS DEFEITOS MAIS FREQUENTES NESTAS MÁQUINAS?
EU COMO MECÂNICO HÁ MAIS DE 8 ANOS POSSO DIZER ALGUNS:
-LAÇADEIRA DESREGULADA: ( a máquina não costura, ou quebra agulhas, ou amassa a caixa de bobina entre outros)
-DEFEITOS DE PONTO ( pontos frouxos ou apertados em demasia, com "bolinhas por baixo" entre outros)
-MÁQUINA QUE NÃO PUXA A COSTURA( dentes muito baixos, ou gastos, chapa amassada ou quebrada.....)

SEMPRE LEMBREM-SE DE VERIFICAR O NIVEL DE OLEO DA MAQUINA.
ISSO É DE EXTREMA IMPORTANCIA, SENÃO A MAQUINA PODERÁ TRAVAR.
SE TRAVAR, PODE DAR MUITO TRABALHO O PROCESSO DE DESTRAVAMENTO.

SÃO MUITOS OS DEFEITOS QUE UMA MÁQUINA RETA PODE APRESENTAR, PORTANTO FALAREI AGORA DE CADA UM DELES:

O QUE FAZER QUANDO UMA MÁQUINA RETA........

NÃO ESTIVER PUXANDO A COSTURA.
QUANDO A MÁQUINA NÃO PUXA A COSTURA, FICA PATINANDO, COM AQUELES PONTOS MUITO PEQUENOS PODE SER MUITOS FATORES
A PRIMEIRA COISA A FAZER É TIRAR A CHAPA E LIMPAR ENTRE OS DENTES COM AJUDA DE UMA PINÇA, POIS ALI SE ACUMULAM SUJEIRA QUE COM O TEMPO SE TRANSFORMAM EM CALÇOS ENTRE A CHAPA E O DENTE, OCASIONANDO FREQUENTES QUEBRAS DA CHAPA.
ASSIM QUE O DENTE ESTIVER LIMPO VERIFIQUE A ALTURA DO DENTE SOBRE A CHAPA .
ESSA ALTURA DEVE SER DE +OU- 2 MILÍMETROS. SE O DENTE FICAR MUITO ALTO ACONTECE DA MAQUINA FICAR INDO PARA FRENTE E VOLTANDO PARA TRÁS. A REGULAGEM DA ALTURA DO DENTE É FEITA ATRAVÉS DE UM PARAFUSO QUE FICA POR BAIXO DA MAQUINA PERTO DO DENTE.A FIGURA MOSTRA A POSIÇÃO DESTE PARAFUSO:

SE FICAR MUITO BAIXO ACONTECE DA MAQUINA NÃO PUXAR.
O DENTE PARA COURO OU MATERIAL PESADO DEVE SER AJUSTADO EM 1,15-1,25MM MAIS ALTO DO QUE A CHAPA DA AGULHA. MATERIAL MEIO PESADO 0,8-0,9MM. MATERIAL LEVE 0,7-0,8MM.
VERIFICANDO ASSIM QUE ESSA ALTURA ESTÁ OK E A MAQUINA CONTINUA A NÃO PUXAR VERIFIQUE A PRESSÃO DO CALCADOR. ESTA PRESSÃO NÃO PODE SER MUITO FROUXA NEM MUITO FRACA.
DEPENDE MUITO DE QUE TECIDO ESTEJA COSTURANDO. SE FOR TECIDOS FINOS ESTA PRESSÃO DEVE SER POUCA E OS DENTES BEM BAIXOS PARA NÃO ENRUGAR O TECIDO NA HORA DA COSTURA.
SE FOR TECIDO MAIS GROSSO, ESTA PRESSÃO DEVE SER MAIOR E A ALTURA DOS DENTES MAIOR TAMBÉM.
A REGULAGEM DA PRESSÃO DO CALCADOR É FEITA EM UM PARAFUSO EM CIMA DA BARRA, CONFORME INDICA A SETA NESTA FOTO. LEMBRANDO QUE NA MAIORIA DAS MÁQUINAS ESTA REGULAGEM FICA SEMPRE NO MESMO LUGAR.


OUTRO FATOR A SE OBSERVAR É O TAMANHO DO PONTO. TALVEZ A MAQUINA NÃO ESTÁ PUXANDO PORQUE ESTÁ COM O PONTO PEQUENO.
GIRE A RODA QUE MODIFICA O TAMANHO DO PONTO E VEJA SE VAI ALTERAR ALGUMA COISA.
SE GIRAR NO SENTIDO HORÁRIO VAI DIMINUIR O TAMANHO; SE GIRAR NO SENTIDO ANTI HORÁRIO VAI AUMENTAR O PONTO
OBSERVE A FIGURA E VEJA ONDE É A RODA QUE MODIFICA O TAMANHO DO PONTO

CASO VC GIRE A RODA E FAZER BARULHOS NA CHAPA, É PORQUE VC DEVE REGULAR A POSIÇÃO DO DENTE NA CHAPA. NÃO É REGULAR A ALTURA, E SIM A POSIÇÃO DO DENTE. ISSO SE FAZ SOLTANDO UM PARAFUSO QUE FICA DEBAIXO DA MÁQUINA E ALINHANDO O DENTE PARA QUE ESSE NÃO FIQUE BATENDO CONTRA A CHAPA.
ESSE PARAFUSO SE ENCONTRA CONFORME A FIGURA INDICA , POR DEBAIXO DA MAQUINA;

EXISTEM DIVERSOS MODELOS DE DENTES E CHAPAS E CALCADORES, CADA UM INDICADO PARA UM TIPO DE COSTURA E DE TECIDO.
EXISTEM TAMBÉM DIVERSOS APARELHOS QUE VISAM FACILITAR A COSTURA COMO APARELHOS PARA BAINHA, PARA ELASTICO ETC...
ENTÃO LEMBRE-SE SEMPRE/;
CASO A MAQUINA NÃO ESTEJA PUXANDO PODE SER SUJEIRA, ALTURA E POSIÇÃO DOS DENTES, PRESSÃO DO CALCADOR,TAMANHO DO PONTO OU ALGUMA PEÇA QUEBRADA.
LEMBRE-SE QUE SEMPRE AO TROCAR A AGULHA GROSSA POR UMA AGULHA MAIS FINA É PRECISO REGULAR A LAÇADEIRA, PORQUE PODERÁ DANIFICAR O BICO DA LAÇADEIRA.
AGULHAS GROSSAS EM CHAPAS DE FURO FINO NÃO DÁ CERTO; A AGULHA ACABA DANIFICANDO A CHAPA O QUE RESULTARÁ EM FREQUENTES QUEBRAS DE LINHA E QUEBRAS DE PONTA DE AGULHA.
SE A MAQUINA TRABALHA COM AGULHAS DE CABO GROSSO (DP5 OU DP17) NÃO TENTE COLOCAR AGULHAS
DE CABO FINO(DB1 OU DB95) POIS ISSO PODE DEIXÁ-LA SOLTA OCASIONANDO SUA QUEBRA OU FALHAS DE PONTO.
SEGUE ABAIXO ALGUMAS UTILIZAÇÕES DE AGULHA;
MAQUINA RETA AGULHA DB1 OU DB95
TRAVETI DP5 OU DP17
MAQUINAS DE 12 AGULHAS UO113
FECHADEIRAS E MAQUINAS DE CÓS UY113 OU TV5
EXISTEM MUITO MAIS TIPOS DE AGULHA. ESTE É APENAS UM EXEMPLO, POIS ESTE CURSO É PARA MAQUINAS RETA.


VAMOS FALAR AGORA DA LAÇADEIRA

A LAÇADEIRA COMO SEU PRÓPRIO NOME DIZ É UMA PEÇA QUE FAZ A LAÇADA DO PONTO, FAZENDO COM QUE A MAQUINA COSTURE.
EXISTEM MAQUINAS RETAS COM LAÇADEIRAS GRANDES E LAÇADEIRAS PEQUENAS.
O QUE MUDA É SOMENTE O TAMANHO, PORQUE O MODO DE COSTURAR, ( A MECÂNICA) É O MESMO.
SEGUE FOTO DE UMA LAÇADEIRA;
]
QUANDO A LAÇADEIRA ESTÁ DESREGULADA, PODE HAVER MUITA QUEBRA DE LINHA, AMASSA AS PONTAS DA AGULHA,OU ATÉ MESMO QUEBRAR A AGULHA . E PODE TAMBÉM NÃO COSTURAR NADA, ISSO SE A LAÇADEIRA ESTIVER TOTALMENTE FORA DO LUGAR.
O AJUSTE DA LAÇADEIRA É UMA COISA MUITO DELICADA;

A CORRETA REGULAGEM DA LAÇADEIRA DEVE SER FEITA ASSIM;
-COLOQUE UMA AGULHA NOVA E CERTIFIQUE QUE É A AGULHA CORRETA
-GIRE O VOLANTE DA MAQUINA E OBSERVE A DESCIDA DA AGULHA. QUANDO A AGULHA ESTIVER SUBINDO , A PONTA DA LAÇADEIRA DEVE ESTAR NO MEIO DA CAVA DA AGULHA DEIXANDO UM ESPAÇO DE 0,04MM A 0,1MM. É UM ESPAÇO DA ESPESSURA DE UMA FOLHA DE PAPEL. ENTÃO LEMBRE-SE:A AGULHA VAI PARA BAIXO E QUANDO ELA ESTIVER SUBINDO A PONTA DA LAÇADEIRA DEVE ESTAR PASSANDO PELO MEIO DA CAVA DA AGULHA.ASSIM QUE ESTIVER NO LUGAR , APERTE BASTANTE OS PARAFUSOS DE FIXAÇÃO DA LAÇADEIRA.LEMBRE-SE QUE PARAFUSOS DE MAQUINA DE COSTURA POR SEREM MUITO PEQUENOS, NÃO DEVEM SER APERTADOS EM DEMASIA, PORQUE ESPANAM OU QUEBRAM. MAS OS PARAFUSOS DA LAÇADEIRA DEVEM SER BASTANTE APERTADOS, POIS SÃO PARAFUSOS DE AÇO PROJETADOS PARA SEREM MUITO APERTADOS.
- SE O ESPAÇO DEIXADO ENTRE A CAVA DA AGULHA E A PONTA DA LAÇADEIRA FOR MUITO PEQUENO, OCORRERÁ MUITO ATRITO E CONSEQUENTEMENTE PODERÁ OCORRER QUEBRA DA PONTA DA AGULHA(AGULHA ROMBUDA) OU QUEBRA DO BICO DA LAÇADEIRA.
-SE O ESPAÇO FOR MUITO GRANDE OCORRERÁ FALHA DOS PONTOS. PORTANTO ESTE ESPAÇO DEVE SER MUITO BEM EXAMINADO ANTES DO APERTO FINAL DOS PARAFUSOS.

ABAIXO, SEGUE ALGUMAS DICAS A SEREM OBSERVADAS:

QUANDO OCORRE FREQUENTE QUEBRA DA AGULHA

a) Agulha com tamanho impróprio para o tipo de linha ou do tecido.
b) Agulha empenada.
c) Calcador descentralizado em relação a agulha.
d) Má colocação da caixa da bobina.
e) Agulha muito fina para o material.
f) Contato da agulha com outras peças.
g) Necessidade de puxar o material com a mão durante a costura.
h) Alimentação fora de sincronismo.
i) A máquina topa em costuras sobrepostas.
j) Mal ajustamento ou uso errado dos acessórios.

COMO CORRIGIR

a) Trocar a agulha por uma agulha adequada.
b) Trocar a agulha.
c) Centralizar corretamente o calcador.
d) Colocar a caixa da bobina corretamente.
e) Trocar por agulha adequada.
f) Verificar e chapa da agulha e a lançadeira.
g) Verificar o sistema de alimentação, e demonstrar a operadora.
h) Sincronizar.
i) Use a velocidade adequada.
j) Ajustar ou trocar por acessórios adequados.

Quando ocorre ponto frouxo e falha de ponto
SEMPRE QUE O PONTO ESTIVER SOBRANDO MUITA LINHA POR BAIXO, VERIFIQUE PRIMEIRO A TRAVA DO ESPIRAL SE NÃO ESTÁ MUITO JUSTA.

Ponto frouxo ou embaraçado:

a) Pouca tensão na linha superior ou inferio
b) Ranhuras nos discos de tensão.
c) Sujeira entre os discos de tensão.
d) Mola oscilante do conjunto de tensão quebrada ou uni ajustada.
e) Interferência livre rotação da bobina.
f) O gatilho da caixa da bobina solto.
g) Enchimento da bobina irregular.
h) Lançadeira sem lubrificação.

Correção

a) Regular a tensão corretamente.
b) Trocar os discos.
e) Limpar o conjunto de tensão.
d) Trocar ou ajustar a nula.
e) Verificar a bobina e sua caixa, ou trocá-la.
E) Colocar a caixa da bobina corretamente.
g) Regular o enchimento da bobina por igual.
h) Lubrificar a lançadeira

QUANDO OCORRE FALHAS DE PONTO

a) A tensão superior tem muita pressão.
b) O movimento da mola oscilante muito alto.
c) Agulha empenada.
d) Algum defeito na formação da laçada.
e) Agulha em falsa posição, outro tipo, ou muito fina.
f) Sujeira na lançadeira, na bobina, ou nas suas áreas.
g) Linha não enfiada em todas as passagens.
h) Existe flanagem do tecido.
i) A chapa da agulha mio combina com a agulha.
j) A barra da agulha esta empenada.
k) A linha da agulha está muito elástica.
l) Falta de sincronização da agulha com a lançadeira.
m) Agulha desviada pelo calcador.
n) A chapa da agulha com flexão para baixo.

Correção

a) Dar tensão correta.
b) Ajustar a mola oscilante.
c) Trocar a agulha.
d) Verificar a formação da laçada.
e) Verificar a agulha e enfiá-la corretamente.
f) Limpar a lançadeira, a caixa da bobina e a bobina.
g) Enfiar a linha corretamente.
h) Aumentar a pressão do calcador.
i) Combinar a agulha com a chapa da agulha corretamente.
j) Trocar a barra da agulha.
k) Trocar por linha adequada.
l) Ajuste a sincronização.
m) Ajustar o calcador.
n) Retificar a chapa da agulha.


Dificuldades Comuns na Costura

A quebra da linha da agulha pode originar-se de um grande número de causas. A primeira coisa que se tem verificar e se a linha passa livremente desde o cone, ou carretel, corrigindo-se qualquer condição que possa fazer com que a linha se detenha, tais como, superfícies ásperas sobre as quais tenha ela de passar, nos e voltas duplas ao redor dos guias.
Também se deve verificar se as máquinas esta corretamente enfiadas, revisando-se todos os guias da linha, os dispositivos de tensão e o estica-linha.

Finalmente, o enfiamento da agulha deve ser verificado para se ter certeza de que a agulha está colocada corretamente na barra da agulha, que a agulha não esta empenada, que seu furo e suas ranhuras, não tam entalhes ou bordas cortantes, e que a ponta da agulha esta perfeita.

Para evitar todas essas condições, abaixa-se o cavador sobre a chapa da agulha e puxa-se a linha da agulha através do furo da agulha. Se a linha passar suavemente, sem quebrar, presume-se que a causa da quebra da linha esteja em outra parte qualquer.

Depois de se assegurar de que as condições acima estão em devida ordem, a chapa da agulha devera ser examinada para ser verificado se a mesma não tem bordas cortantes no orifício por onde entra a agulha, especialmente do lado inferior. A lançadeira e a caixa da bobina devem ser examinadas para ser verificado se IS pontas aguçadas ou rebarbas que possam ter sido causadas por quebras anteriores de agulha, ou se por ajuste incorreto a agulha tenha sido colocada muito perto da lançadeira, ou ainda, por qualquer descuido da operadora ao manejar o trabalho.

Uma lançadeira auto usada deve ser examinada cuidadosamente no que diz respeito à possíveis bordas ásperas ou afiadas em volta do rebaixo condutor da linha.

Além disso, a passagem da linha no posicionador do suporte da caixa no próprio suporte, deve ser polida, como também o suporte da caixa o posicionador não devem estar eniasiadamnente juntos.

SEGUE ALGUMAS DICAS PARA VC QUE QUER SE TORNAR UM FUTURO EXCELENTE MECÂNICO
Lista de controle da manutenção para o mecânico

Esta lista é usada pelo mecânico para examinar a manutenção das máquinas de costura:

1-A tensão está limpa - não há sujeira entre os discos?
2-Os dentes impelentes estão limpos e não estão gastos?
3-A área em volta dos dentes está sem sujeira?
4-A lançadeira esta limpa e lubrificada?
5-Todos os mancais foram lubrificados?
6-A barra da agulha foi lubrificada?
7-O nível do óleo esta correto de acordo com o marcador?
8-Os guias-linha não tem rebarbas ou estio estragados?
9-O orifício da chapa da agulha não tem rebarbas?
10-Não há linha na polia da máquina ou do motor?
11-O enchedor da bobina trabalha certo?
12-O pedal esta com a inclinação correta?
13-A posição da joelheira esta certa?
14-As ferramentas de manutenção estão completas e em boa ordem?

COMO PROCEDER SE OCORRER UM TRAVAMENTO POR FALTA DE ÓLEO.
CASO VENHA A FALTAR ÓLEO E A MAQUINA TRAVAR, PROCEDA ASSIM; PRIMEIRO VC DEVE ABRIR A PARTE TRASEIRA DA MAQUINA E JOGAR DESINGRIMPANTE( ANTI FERRUGEM) POR TODA A MAQUINA(POR DENTRO). VÁ FAZENDO MOVIMENTOS PARA FRENTE E PARA TRÁS NO VOLANTE DA MAQUINA E SEMPRE JOGANDO ÓLEO OU DESINGRIMPANTE. SIGA ESTES PASSOS ATÉ A MAQUINA DESTRAVAR COMPLETAMENTE. DEPOIS COMPLETE O NIVEL DE OLEO. A MAQUINA TAMBEM PODE TRAVAR SE A TELA QUE REVESTE A BOMBA DE OLEO ESTIVER MUITO SUJA E ISSO IMPEDE O OLEO DE PASSAR PELA BOMBA.
SE ESTIVER SUJO, TIRE OS PARAFUSOS QUE PRENDEM A TELINHA E LIMPE-A PARA OBTER UMA PERFEITA LUBRIFICAÇÃO.

COMO PROCEDER SE PRECISAR TROCAR A BARRA DA AGULHA.
NÃO É COMUM TROCAR BARRA DE AGULHA DE MAQUINAS RETA, MAS SE PRECISAR TROCAR PROCEDA ASSIM; MARQUE BEM A ALTURA DA BARRA QUE VAI SER TROCADA(MUITO IMPORTANTE) E DESAPERTE O PARAFUSO QUE PRENDE A BARRA. O PARAFUSO ENCONTRA-SE DE ACORDO COM A FIGURADEPIS DD
DEPOIS PUXE A BARRA PARA CIMA E TROQUE-A POR OUTR DE MESMO MODELO.COLOQUE A BARRA NOVA E DEIXE-A NA MESMA ALTURA QUE ESTAVA A BARRA ANTIGA. CONFIRA SE A LAÇADEIRA ESTÁ REGULADA, PORQUE AO TROCAR A BARRA PODE ACONTECER QUE TENHA QUE REGULAR A LAÇADEIRA.