Pressão e avanço

Pressão e avanço

Numa máquina de costura, o termo – pressão – significa a força exercida sobre o tecido à medida que este se move sob o pé calcador por ação dos dentes impelentes. A pressão tem várias funções: prender as camadas de tecido de modo que elas se desloquem com a mesma regularidade; manter o tecido esticado, e evitar que este seja puxado para a zona da bobina e se enrole em torno da agulha, o que pode dar origem a pontos em falso.

Em alguns trabalhos a ação do impelente é totalmente eliminada – por exemplo, quando se pregam botões.
A pressão correta assegura um avanço regular das camadas do tecido, que ficam assim convenientemente costuradas, sem sofrerem qualquer dano.

A pressão a utilizar dependerá do peso do tecido. De um modo geral, quanto mais leve for o tecido, menor deverá ser a pressão. No entanto, com alguns tecidos é difícil conseguir uma pressão adequada para fazer avançar regularmente as camadas de tecido. É o caso, por exemplo, dos tecidos com pêlo.
Uma pressão correta permite que as camadas de tecido sejam uniformemente impulsionadas, assegurando pontos regulares em comprimento e tensão; o tecido não é danificado nem pelo impelente nem pelo pé calcador.

Um excesso de pressão pode ter várias conseqüências. Frequentemente, a parte superior desliza e a inferior franze. Os pontos podem apresentar-se irregulares em comprimento e tensão. O impelente pode causar estragos na camada inferior do tecido. A ação combinada do pé calcador e do impelente podem danificar a parte exterior das camadas de tecido.

Uma pressão insuficiente pode também ter conseqüências desagradáveis. Uma das mais freqüentes consiste na falta de controle para guiar as camadas de tecido, mesmo que o avanço destas se esteja a processar regularmente. Em alguns tecidos uma pressão insuficiente pode também dar origem a pontos em falso ou que o tecido seja puxado para a zona da bobina.